top of page

Como imprimir a personalidade da fotografia na sua casa

Fotografia Fine Art


A fotografia chegou com tudo na tendência de arte para ambientes residenciais e corporativos. Prova disso foram as edições deste ano da Casa Cor no Rio, São Paulo e Belo Horizonte. Os espaços mostram que investir em quadros de arte fotográfica é a tendência do momento. Mas como escolher a fotografia certa para o seu espaço? Vamos descobrir?





Mitos


A primeira coisa que eu gostaria de desmitificar aqui neste texto é que exista uma arte certa. Arte é arte e toca a cada um de uma maneira especial. Ela pode ser uma expressão por pintura, desenho, dança, música, literatura, escultura, fotografia e tantas outras que a criatividade humana nos permitir. Então, a escolha de um tipo de manifestação artística para apreciar em nossa casa pode ser bem variada. Do mesmo jeito que você tem o seu próprio gosto musical, abra-se para descobrir o seu estilo de artes plásticas.





Personalidade


A arte escolhe o seu dono, em uma clara referência aos filmes de Harry Porter, a sua varinha (arte) está vagando por aí esperando ser descoberta por você. A diferença é que você não precisa ter uma só varinha (arte), mas pode se apaixonar por várias e levá-las para o seu convívio cotidiano seja em sua casa ou escritório. O importante aqui é você imprimir a sua personalidade. A identificação com uma imagem é a que vai levar você a fazer a sua escolha. E ela passa pelas suas memórias afetivas.





A Fotografia como arte


Voltando a falar da tendência do momento. Cada vez mais vemos pessoas optarem por decorarem seus espaços com arte fotográfica. Versátil, a fotografia pode trazer aspectos contestadores, propostas de imagens calmas ou inquietantes. A fotografia de arte é feita com um conceito, um propósito. A valorização da fotografia como artigo de arte passa pela compreensão dessa intenção. Quando nos apaixonamos por uma fotografia, abrimos espaço para ela não só em nossas paredes, mas em nosso íntimo, pois ela nos toca de uma forma única e inevitável.





O lado B da fotografia – o fotógrafo(a)


Quando estamos do outro lado da câmera, fotografando, são muitas as questões que levantamos. Será que a nossa proposta de arte será compreendida? Essa busca de aceitação é uma constante no processo artístico. Posso dizer que a fotografia concebida terá sempre dois tipos de respostas, como em qualquer arte: causar estranheza a ponto de despertar curiosidade ou causar reconhecimento. Então, o que fazemos por aqui na Art Wall é arte que nos movimenta. Em qualquer perspectiva, espero que ela de alguma forma desperte algo em você a ponto de se emocionar.





Vou propor para você uma pequena prática de arte. Observe a seleção de quadros aqui deste artigo. Você se reconhece neles ou os rejeita? Qual deles conversa mais com as suas memórias afetivas? Qual é capaz de tirar da sua zona de conforto?

Todo processo de construção artística é doloroso. Consumir arte também pode ser um caminho de autoconhecimento. A arte que te contesta é tão importante quanto aquela que te reafirma. As duas podem contribuir para lapidar a sua alma. Ao final, opte pela imagem que imprima mais personalidade a você.





Eu sou Malu Machado, jornalista, fotógrafa e sócia-fundadora da Art Wall. Venha conhecer o universo da arte através da nossa Galeria.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Assine nossa Newsletter

Receba em seu email dicas de arte e de bem estar para o seu lar

Email enviado!

bottom of page