top of page

As borboletas no jardim

Olá, amigos, tudo bem? No texto de hoje, falaremos sobre as borboletas nos jardins. Nas minhas consultorias, sempre pergunto aos clientes sobre o que querem no jardim, além de plantas e acessórios como vasos e bancos, pois há jardins que podem atrair alguns tipos de pássaros, outros podem atrair borboletas. Alguns clientes, então, sempre questionam quando o assunto são as borboletas: por que existem épocas em que elas são mais abundantes? De onde surgem as temidas lagartas que comem as folhas de algumas plantas? Como atrair as borboletas para o jardim?

Ficou curioso? Então, vamos ao texto conferir algumas curiosidades que descobri ao longo do tempo e compartilho, a seguir, com vocês.





Com mais de 5000 espécies conhecidas, o Brasil abriga uma grande variedade de borboletas, muitas das quais são exclusivas de certas regiões do país devido à sua vasta extensão territorial e diversidade de habitats.

As borboletas têm papéis importantes nos ecossistemas, incluindo a polinização de plantas, além de serem um dos indicadores da saúde ambiental.




As borboletas e mariposas (conhecidas como bruxas) são insetos, chamados lepidópteros. Esse nome significa “asas que têm escamas” e, por isso, soltam um “pó” quando são seguradas.

As borboletas são mais delicadas, têm hábitos diurnos, adoram ficar esquentando suas asas ao sol e são mais coloridas. Já as mariposas têm hábitos noturnos e são mais robustas e escuras.


O ciclo de vida das borboletas é formado por quatro fases. A primeira é a fase de ovo, com período aproximado de 3 a 7 dias. Os ovos são colocados sobre folhas pela borboleta fêmea adulta, após ter se acasalado com a borboleta macho da mesma espécie.


A segunda fase ocorre quando os ovos se transformam em lagartas, que podem viver de 2 a 5 semanas e se alimentar de um ou de vários tipos de plantas.

A terceira fase é chamada de pupa ou crisálida. Nessa fase, elas estão se transformando. Após algumas semanas as pupas se abrem e delas saem as borboletas adultas. E quando adultas vivem 2 a 6 semanas (algumas espécies podem viver até vários meses).


Quando as borboletas estão na fase de lagartas, comem folhas de algumas plantas. Essa é a fase que os clientes me ligam apavorados. E a minha resposta é sempre a mesma: você prefere um jardim com ou sem borboletas? As plantas que estão alimentando as lagartas com suas folhas, vão rebrotar, e em breve as borboletas vão trazer mais beleza para o seu jardim. Fiquem tranquilos, é a natureza seguindo o seu fluxo natural!




Uma curiosidade interessante é que cada espécie de borboleta, na fase de lagarta, só come uma determinada espécie de planta. Para atrair uma determinada espécie de borboleta para o seu jardim, você precisa ter a planta preferida daquela espécie de borboleta. A borboleta adulta deposita seus ovos diretamente nas folhas das plantas que, na fase de lagarta, vai se alimentar.

Por exemplo, as lagartas da borboleta monarca (Danaus plexippus) são alimentadas exclusivamente de folhas de Asclepias. Então, é necessário ter essas plantas no seu jardim para que a monarca esteja presente e deposite seus ovos nessas plantas.


Quando adultas, as borboletas alimentam-se somente de coisas líquidas, sempre em busca de nutrientes. Assim, podem ser vistas sugando água na beira do rio, pois ali encontram muitos sais minerais. Também sugam frutos, restos de animais mortos, substâncias adocicadas das flores (néctar), suor, urina ou fezes.


As borboletas também bebem muita água, então, providencie bebedouros ou mantenha algumas áreas com solo úmido para que elas possam se hidratar.


Nem preciso falar que produtos químicos não são bem-vindos, né?! Seja natural e utilize sempre produtos orgânicos no seu jardim para a vida prosperar!





A primavera é a estação em que percebemos maior abundância de borboletas, pela fartura alimentar “o néctar das flores” e pela temperatura e umidade adequadas para sua reprodução e sobrevivência.




Listei abaixo alguns exemplos de borboletas mais comuns para que vocês possam identificá-las no seu jardim:

Borboleta-da-couve (Ascia monuste)

Cores: Branca com marcas pretas nas pontas das asas.

Descrição: Comum em jardins e áreas agrícolas, especialmente onde há cultivo de couve e outras crucíferas.




Borboleta-olho-de-coruja (Caligo sp.)

Cores: Marrom com grandes manchas que lembram olhos de coruja nas asas traseiras.

Descrição: Frequente em florestas tropicais e matas ciliares.










Borboleta-88 (Diaethria clymena)

Cores: Asas superiores são pretas com manchas vermelhas, enquanto as asas inferiores apresentam um padrão preto e branco que forma o número "88".

Descrição: Encontra-se principalmente nas regiões sudeste e sul do Brasil.











Borboleta-monarca (Danaus plexippus)

Cores: Laranja brilhante com bordas pretas e manchas brancas.

Descrição: Conhecida por sua longa migração, é encontrada em várias partes do Brasil.









Borboleta-júlia (Dryas iulia)

Cores: Laranja brilhante com bordas pretas.

Descrição: Comum em jardins e áreas abertas.












Borboleta-azul (Morpho sp.)

Cores: Azul metálico nas asas superiores; as asas inferiores são marrons com manchas oceladas.

Descrição: Encontra-se em florestas tropicais e subtropicais, sendo uma das mais icônicas borboletas do Brasil.








Borboleta-zebra (Heliconius charithonia)

Cores: Pretas com listras longitudinais brancas.

Descrição: Comum em florestas, jardins e áreas urbanas.











Borboleta-coruja-menor (Opsiphanes sp.)

Cores: Marrom com manchas que lembram olhos nas asas traseiras.

Descrição: Encontrada em várias regiões do Brasil, especialmente em florestas.



Se você precisar de ajuda para aumentar as borboletas no seu jardim, entre em contato conosco, teremos o maior prazer em te ajudar.


Acompanhe nossas dicas no Instagram: @jardimsalvaterra

Grande abraço,

André Cenak














Olá, eu sou André Cenak, Paisagista, proprietário do Jardim Salvaterra Paisagismo e escritor aqui na Art Wall.



Os artigos publicados neste blog expõem o pensamento de seus autores sobre um determinado tema de interesse público, sendo da responsabilidade de cada autor o conteúdo aqui veiculado.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Assine nossa Newsletter

Receba em seu email dicas de arte e de bem estar para o seu lar

Email enviado!

bottom of page