top of page

Criando um Jardim Agroflorestal no seu quintal

Atualizado: 20 de abr. de 2023

Passo a passo para fazer o seu




Por ANDRÉ CENAK I Paisagista


Olá amigos, tudo bem? Ampliando a proposta do artigo anterior, publicado aqui neste blog, vamos agora trabalhar numa área um pouco maior, o seu quintal. Aquele espaço esquecido nos fundos da casa, onde seu cãozinho cava buracos para esconder o osso e faz suas necessidades fisiológicas.


O que acha? Aceita o desafio de criar um ambiente agradável, onde poderá brincar com o seu cachorro, colher alimentos sem agrotóxicos, apreciar os pássaros, principalmente beija-flores, alimentar as abelhas, produzir seu próprio adubo orgânico, reunir amigos, relaxar e muito mais? Vamos colocar em prática?



1º PASSO - medir o seu quintal e verificar a área útil disponível para revitalizar. Se você tem alguma árvore plantada no local, seja ela frutífera ou não, provavelmente, será necessário efetuar algumas podas educativas e retirar alguns galhos para permitir maior entrada de luz solar no quintal.


2º PASSO - definir as prioridades, quais usos quer dar para o novo espaço. Teremos nesse jardim espaços cheios e espaços vazios. Espaços cheios serão áreas de cultivo, frutas, legumes, plantas ornamentais etc. Vamos trabalhar esses espaços nas laterais dos muros, preferencialmente. Os espaços vazios serão as áreas de passagem, caminhos, gramados onde poderemos colocar mesas, bancos, redes, uma banheira de hidromassagem ou até mesmo um laguinho de carpas. O céu é o limite para criar um jardim! Você define o seu interesse e como vai curtir o seu espaço! Por isso, é importante definir suas prioridades, ok?




3º PASSO - limpar o terreno, capinar, fazer podas nas árvores, rastelar as folhas secas, retirar matérias que não serão utilizadas, etc. Nada de contratar uma caçamba e jogar tudo fora, reserve todo esse material num canto de sombra do quintal, pois vamos aproveitar toda essa matéria orgânica para enriquecer o solo na hora do plantio!


4º PASSO - terreno limpo, faremos o desenho do jardim. Utilizando uma mangueira de jardim ou uma corda, vamos posicioná-la sobre o solo, desenhando linhas e curvas, delimitando assim os espaços de canteiros, caminhos, áreas de gramado etc. Ou seja, espaços cheios e espaços vazios. Eu, como paisagista, prefiro as curvas, quanto mais sinuoso, mais natural e bonito será o seu jardim. Se inspire nas curvas de um riacho para desenhar o seu jardim. Se o seu quintal não for plano, melhor ainda, crie curvas de níveis e pequenos platôs para dar tridimensionalidade no seu jardim, criando vários ambientes em níveis diferentes, texturas diferentes, cores e aromas diferentes, o efeito é incrível.



E aí, está confuso? Indeciso? Muita informação? Muitas possibilidades? Se a resposta for sim a estas perguntas, ótimo, estamos no caminho certo! Construir um jardim é um processo criativo intenso e inspirador, as ideias surgem em cascata, uma melhor que a outra, por isso definir as prioridades é tão importante! Vamos lá, falta pouco!


5º PASSO - jardim desenhado, vamos acompanhar o movimento da luz solar projetada no solo e mapear as áreas de sol e de sombra e a partir daí vamos definir quais plantas ficarão em cada espaço. Listei algumas plantas que gosto bastante para servir de inspiração, são elas: plantas de sol pleno: camarão amarelo, dracena cordiline, zebrina, aspargos, alpinias, helicônias, palmeiras, frutíferas, gramados, barba de serpente e hortaliças. Plantas de sombra: Marantas, samambaias, zameoculcas, pelo de urso, inhame chinês, clorofito etc. Digite os nomes populares das plantas no Google para ver a imagem de cada uma delas e aí você vai descobrir quais são rasteiras (utilizadas como forrações), quais são um pouco maiores (herbáceas, arbustos, árvores de pequeno, médio e grande porte sucessivamente). Dica importante, vá subindo a vegetação gradativamente, como se fosse uma escada, as plantas maiores ficam no fundo próximo dos muros (helicônias, por exemplo) e as plantas mais baixas próximo do gramado (zebrinas, clorofitos, barbas de serpente, por exemplo).




6º PASSO - agora que já definido o desenho/traçado do jardim, canteiros, caminhos, local do banco ou da mesa, etc, vamos aproveitar aqueles troncos das podas das árvores para fazer uma espécie de “muretinha” dos canteiros. Aquele desenho que você fez, os contornos com a corda ou mangueira, lembra? Esses contornos agora ganharão uma “muretinha” feita com os troncos das podas das árvores e os canteiros ficarão um pouco mais elevados do que a área de gramado. Dentro desses canteiros, vamos afofar a terra, incorporar húmus de minhoca, acrescer vida no solo e plantar as espécies escolhidas.




Depois de tudo plantado, vamos pegar todas aquelas folhas secas que estavam reservadas quando da limpeza do terreno e vamos cobrir todo solo para proteger os micro-organismos vivos que adicionamos ao solo com o húmus de minhoca, mantendo assim o solo mais úmido, escuro e fofo para que as raízes se desenvolvam bem e cada planta fique saudável e se desenvolva satisfatoriamente. Por último, plante o gramado e posicione o mobiliário que escolheu para que possa ter onde sentar, deitar, enfim, curtir seu jardim e apreciar os visitantes ilustres que vão aparecer e dar movimento ao seu jardim. Pássaros, borboletas, abelhas virão desfrutar desse micro ecossistema que foi criado por você e isso não tem preço, concorda?


Se tiver dúvidas, entre em contato conosco, será um prazer te ajudar na construção do seu jardim!


Grande abraço,


Os artigos publicados neste blog expõem o pensamento de seus autores sobre um determinado tema de interesse público, sendo da responsabilidade de cada autor o conteúdo aqui veiculado

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Assine nossa Newsletter

Receba em seu email dicas de arte e de bem estar para o seu lar

Email enviado!

bottom of page