top of page

Como fazer paisagismo em grandes áreas?

Atualizado: 20 de abr. de 2023

Paisagismo em sítios, fazendas e parques





Olá, amigos, tudo bem? Falaremos hoje sobre paisagismo em Grandes áreas, tais como, sitos, fazendas, pousadas, praças, parques, etc. Gostou do tema? Ficou curioso? Então, vamos ao texto conferir as dicas que separei para você!


Imagem de Q K por Pixabay



Conheça a área e o que já existe!


O primeiro passo é visitar a área, conhecer o que já existe plantado no local e seu entorno, identificar a arquitetura das construções existentes e entender o uso e objetivos dos proprietários.


Nesta visita, devemos caminhar pela propriedade, conversar com os proprietários e captar neste primeiro bate papo informal o que precisa ser feito para atingir os objetivos e começar a estimular o processo criativo de revitalizar as paisagens já existentes. A seguir, vou enumerar algumas dicas para te inspirar no desafio que é criar paisagens harmônicas em grandes áreas.


Foto de Ales Krivec no Unsplash



Foto de Max Andrey no Unsplash



Proporcionalidade e integração é um dos segredos de uma bela paisagem O primeiro fator que me chama atenção em qualquer jardim, seja ele, em uma área pequena ou grande, é a proporcionalidade. Plantas grandes em espaços pequenos causam uma sensação de opressão e grandes áreas com plantas pequenas causam uma sensação de vazio.

Outro fator, muito comum em grandes espaços é a presença de áreas com terra nua de um talude próximo a terraplanagem realizada para construção da casa ou do corte para a construção de uma estrada. Essa paisagem (com essa cor marrom da terra), gera uma sensação de desconforto visual e deve ser bem trabalhada para que esse contraste entre o belo jardim e essa área sem verde se integrem. A harmonia da paisagem está no todo e não nas partes. Muitas vezes, uma área degradada chama mais atenção de que uma bela casa e o seu jardim. Para que essa harmonia aconteça é fundamental a integração de todo o entorno.


Foto de Thandy Yung no Unsplash


Criação de ambientes de estar e jardins diferenciados por toda propriedade

Grandes áreas favorecem a criação de diversos ambientes e jardins diferentes e especiais. Em fazendas antigas, provavelmente, existirão árvores e palmeiras imperiais gigantescas que facilitarão a composição do paisagismo local. Chamaremos essas árvores e palmeiras de pontos focais que devem ser valorizadas com o acréscimo de outras espécies vegetais e inclusão de iluminação indireta.

Dessa forma, pode-se criar novos ambientes de convívio e estar. Muitas vezes, uma sombra de um Ficus gigantesco esquecido num canto da propriedade pode se transformar na área mais utilizada depois de revitalizada.



Atenção aos lagos!


Grande Lagos também são muito comuns nessas propriedades e o paisagismo deve ser bem trabalhado, pois o espelho d’água vai refletir e espelhar tudo que tiver de bonito e de feio no seu entorno. Ou seja, se houver uma terra nua de um talude próximo ao lago, essa visão desconfortável será refletida e dobrada. Por isso a importância de se trabalhar o entorno. Por outro lado, se houver, por exemplo, uma alameda de árvores, elas serão refletidas no lago, duplicando a beleza do ambiente.


Foto de aisvri no Unsplash



Interligação entre os ambientes com caminhos adequados


Depois de criar vários ambientes de estar nos diversos jardins criados ou revitalizados, é preciso interligar todos eles através de caminhos para que se possa desfrutar tanto dos ambientes quanto do passeio entre eles. Nesse momento de criação dos caminhos é importante valorizar o que se quer ver e criar barreiras verdes com plantas específicas para o que se quer esconder.


É necessário definir de que forma o visitante utilizará esse caminho. Por exemplo: pode ser a pé, de cadeira de rodas, de bicicleta, a cavalo, de moto, de quadriciclo ou até mesmo de carro. Para que esse trajeto seja adequado e prazeroso, devemos também pensar no traçado, na largura, na topografia, no formato (curvas ou retas), na pavimentação, podas dos galhos de árvores que por ventura estiverem no caminho, etc.




Muito cuidado e critério para a escolha das espécies vegetais


Fique atento ao tipo de solo, intensidade de sol e sombra, dificuldade ou facilidade de irrigação e os cuidados gerais de manutenção. Numa mesma propriedade, poderemos ter áreas secas outras alagadas, com muito sol ou muita sombra. Além do gosto dos proprietários e do paisagista, devemos considerar essas diversas variantes para uma correta escolha das espécies vegetais. Para que o jardim fique bonito e saudável durante o ano todo é preciso ser bem criterioso com relação a esse micro-ecossistema.


Se você precisar de ajuda para revitalizar a paisagem da sua propriedade, entre em contato conosco, teremos o maior prazer em te atender e achar uma solução mais adequada para o seu caso.


Grande abraço.



Os artigos publicados neste blog expõem o pensamento de seus autores sobre um determinado tema de interesse público, sendo da responsabilidade de cada autor o conteúdo aqui veiculado.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Assine nossa Newsletter

Receba em seu email dicas de arte e de bem estar para o seu lar

Email enviado!

bottom of page