top of page

Autossabotagem: o que é?

Atualizado: 20 de abr. de 2023

Autossabotagem: o que pode gerar na minha vida?


Por Letícia Machado I Psicóloga


Sabe quando uma pessoa quer muito conquistar, realizar alguma atividade, passar em uma prova, conquistar uma premiação no trabalho, realizar uma viagem? Mas a única coisa que ela faz é não planejar e realizar os passos para alcançar o que deseja, ou seja, não consegue vencer as dificuldades que ela mesma cria.


Pois é, a todo tempo essa demanda surge na prática clínica e atinge a vida de muitas pessoas. Já sabe qual o assunto vamos conversar hoje? Sim, ela mesma, a autossabotagem.


imagem de rawpixel.com

Autosabotagem: eu não mereço...

E junto dela vem uma sensação de falta de felicidade não é mesmo? A pessoa passa a acreditar que aquela conquista, aquela situação não era algo que ela mereça viver.

imagem de rawpixel.com


Boicote da mente

A autossabotagem é um processo realizado a nível inconsciente onde a pessoa se coloca contra seus próprios pensamentos e vontades. Mecanismo instalado em seu cérebro, a pessoa passa a se auto punir e a se boicotar mentalmente.

Razões para autossabotagem


Nessa hora você já deve estar me perguntando: ok, Letícia, isso já entendi, agora qual a razão, desse comportamento?


Pois bem, as causas são variadas. É muito comum ter iniciado no decorrer da infância. É na infância que nós adquirimos repertório para construir a constituição do nosso Ser através do convívio com nosso núcleo familiar e social.


Por meio desse convívio, conhecemos e aprendemos com os pais e/ou cuidadores primários e com as pessoas de grande convivência e dos ambientes que frequenta a respeito dos valores, princípios, sentimentos que são aceitáveis, os que não são, pensamentos que são vistos positivamente, os que são vistos negativamente, bem como os comportamentos e assim a criança vai construindo suas percepções e suas “verdades”.

Imagem de rawpixel.com



Muitos aprendizados ocorrem a partir dessas relações, porém pode ocorrer também algum trauma psicológico e, no decorrer da vida adulta, esse trauma pode aparecer no dia a dia dessa pessoa através da autossabotagem e outros traumas vão deixando de ter tanto sentido assim com o caminhar do desenvolvimento humano.


O que quero lhe dizer te contando isso é que às vezes a dificuldade vivenciada por uma pessoa ao longo da vida pode ter surgido pela convivência e “verdades” ditas pelas figuras significativas da sua infância, o que não é feito na grande maioria das vezes com consciência e sim de forma natural, da mesma forma que esse cuidador, ao longo da sua história, também escutou e processou como sendo uma “verdade”.


imagem de rawpixel.com


Não se diminua!

De forma prática, por exemplo: uma pessoa ao longo da sua vida, através do fruto do seu trabalho, conquista algo que ela sempre sonhou, mas, ao invés dela usufruir desse bem reconhecendo sua capacidade, ela emite comportamentos e falas, para diminuir a sua conquista ou a qualidade do bem que adquiriu.

Segundo Gabor Maté “Trauma significa fundamentalmente uma desconexão do Ser". Por que nos desconectamos? Porque é muito doloroso sermos nós mesmos. E isso se torna uma dinâmica para toda a vida. Não sei mais como lidar com as emoções. O trauma também afeta o desenvolvimento do nosso cérebro.


imagem de rawpixel.com


Mudar é natural

Assim, é natural, no decorrer das nossas vidas, mudarmos os objetivos do que desejamos (por isso mesmo algumas pessoas mudam de profissão outras mudam de uma capital para uma cidade no interior, entre outros) o que é muito diferente de quando uma pessoa muda de objetivo por não acreditar que seja capaz de alcançar ou por acreditar que não mereça, que seja errado desejar algo além do que sempre viveu ou que não mereça tal feito.



Observe se você costuma ter algum desses comportamentos


Sabe uma forma prática de identificar em seus dias se a sua dificuldade em realizar seus objetivos, ou usufruir das suas conquistas se relaciona com algum trauma psicológico vivido?

-Costuma sempre adiar seus afazeres e compromissos? Exercendo a procrastinação. O que na verdade funciona como mecanismo de defesa diante da crença negativa estabelecida de “não sou capaz” e assim, procrastino.


-Normalmente busca desculpas para deixar algum projeto ou se abstêm de expressar sua opinião. O que diz de uma pessoa que lida com dificuldade a cerca da sua autoestima e com a forma de enxergar suas habilidades e capacidades.


Na grande maioria das vezes, as pessoas não se dão conta desse mecanismo e muito por essa razão (sim, existem outras também) deixam de buscar ajuda profissional e passam a acreditar que esse mecanismo de defesa que falei acima seja uma característica de sua personalidade, que já nasceu assim... O que nada mais é uma crença negativa e extremamente prejudicial à vida de quem o sente.


Imagem de rawpixel.com



Tente ser Positivo. Tente ajuda especializada.


É importante compreender que a repetição desse comportamento tóxico ao longo da vida, por diversas vezes, como um vício, pode gerar algumas doenças como por exemplo: depressão, automutilação, transtornos de ansiedade, tentativas de suicídio, entre outras.


Porém, na maioria das vezes, a pessoa não se dá conta da emissão da autossabotagem nem mesmo do ciclo do trauma e sua existência em sua vida.


Quando esses comportamentos passam a trazer prejuízos ao seu a dia a dia, se faz necessário buscar ajuda profissional para aprender a lidar com a situação e de fato encerrar o sofrimento que gera em seu Ser e em sua vida.


Foto de Brett Jordan de Pexels


Oi! Muito prazer, sou a Psicoterapia e posso ajudar


Através da Psicoterapia mais especificamente com as que se baseiam em terapias cerebrais, como as que eu trabalho, o profissional psicólogo irá lhe ajudar, por meio do desenvolvimento do seu autoconhecimento, a identificar os seus comportamentos negativos, aprende a lidar com suas emoções, bem como a tratar o trauma psicológico.


A mudança de hábito é algo que exige muita disposição e persistência por parte da pessoa, pois o próprio processo psicoterápico pode ser alvo de autossabotagem pela pessoa, por ser um processo que irá te desafiar e de forma inconsciente a pessoa se satisfaz com o que lhe destrói, como uma via de mão dupla interna.


Se de alguma forma você tenha se identificado com esse texto ou conhece alguém que se identificará, saiba que é possível viver sem sofrimento e se desfazer de “verdades” que, na realidade, lhe causam mais mal do que bem, mesmo que ainda faça muito sentido para seus familiares ou meio de convivência.

“O Trauma envolve uma vida inteira se anestesiando, um tremendo gasto de energia para não sentir a dor. A medida que nos curamos, essa mesma energia é liberada para o resto da vida e para o presente. Portanto, a energia do trauma pode ser transformada em energia de vida”. Gabor Maté.

Fez sentido para você? Espero que este texto lhe ajude a perceber que viver exige de nós determinação, mas pode ser vivido com leveza e sensação de paz e harmonia junto ao nosso Ser.


Ótimo mês de agosto pra gente,


Até a próxima,


Letícia Machado


Imagem de rawpixel.com


Por Letícia Machado I Psicóloga

Olá, sou Letícia Machado, Psicóloga, especialista em Psicologia do Envelhecimento e em Terapia EMDR, Personal Orgaanizer, escritora aqui no Blog da Art Wall e hoje trago uma abordagem sobre a Autossabotagem e o que ela pode gerar na nossa vida.


Os artigos publicados neste blog expõem o pensamento de seus autores sobre um determinado tema de interesse público, sendo da responsabilidade de cada autor o conteúdo aqui veiculado.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


Assine nossa Newsletter

Receba em seu email dicas de arte e de bem estar para o seu lar

Email enviado!

bottom of page